PARA RECEBER NOSSA NEWSLETTER CADASTRE-SE AQUI

CONTATO

31 3222.0259 mapa
Rua da Bahia, 1900, 4º andar, Lourdes - Belo Horizonte
31 3335.8560 mapa
Av Olegário Maciel, 1600. Lourdes Shopping Diamond Mall - Belo Horizonte
22 dez 2013

Exercícios combatem o efeito que os excessos no Natal podem causar no metabolismo

A rotina diária de exercício pode combater os efeitos prejudiciais que a inatividade de curto prazo e excessos têm sobre a saúde, de acordo com um novo estudo publicado no The Journal of Physiology.

O novo estudo, da Universidade de Bath , no Reino Unido , sugere que uma dose diária de exercício físico pode trazer benefícios à saúde que vão além de apenas ajudar a queimar as calorias em excesso.

Falando sobre o seu trabalho, co- autor Dr. James Betts diz:

“Esta nova pesquisa mostra que a questão é mais sofisticada do que “energia “apenas: o exercício tem efeitos positivos, mesmo quando estamos armazenando ativamente energia e ganhando de peso”.

Ele e seus colegas convidaram 26 voluntários saudáveis, normalmente ativos, jovens, do sexo masculino e com idade de 30 anos, a consumir mais calorias do que o normal por uma semana.

Metades dos voluntários foram convidados a restringir sua atividade física (para menos de 4.000 passos por dia), a fim de gerar um excedente de energia, e a outra metade foi convidada a correr por 45 minutos por dia em uma esteira (a 70 % do consumo máximo de oxigênio) .

O grupo inativo foi convidado a consumir cerca de 50% mais calorias do que o normal, enquanto o grupo exercício foi convidado a consumir 75 % a mais, de modo que a energia excedente líquida diária de todos era a mesma.

No início e no final da semana, os voluntários em jejum deram amostras de sangue, foram submetidos a testes de glicose oral e também amostras de gordura abdominal.

Depois de apenas uma semana, as diferenças entre os dois grupos foram surpreendentes.

O grupo inativo mostrou uma mudança significativa e não saudável, no controle de açúcar do sangue, e as suas células de gordura estavam expressando genes ligados ao equilíbrio nutricional interrompido e metabolismo não saudável, e expressando menos genes ligados ao metabolismo saudável.

No entanto, estes efeitos foram significativamente menores no grupo de exercícios: os seus níveis de açúcar no sangue se mantiveram estáveis, enquanto suas células de gordura mostraram algumas mudanças na expressão gênica, que foram significativamente menos “indesejáveis”.

Os investigadores concluem:

“O exercício em intensidade vigorosa contrariou a maior parte dos efeitos da superalimentação de curto prazo e subatividade ao nível de todo o corpo e no tecido adiposo, mesmo em face de um excedente de energia padronizado”.

Apesar de consumir mais calorias, o grupo de exercício ainda ficou melhor. O autor sênior Dr. Dylan Thompson diz:

“Uma característica fundamental da nossa experiência é que nós combinamos o excedente de energia entre os dois grupos – de modo que o grupo de exercício consumiu ainda mais energia e mesmo assim, apresentaram melhor situação no final da semana “.

Ele sugere que a mensagem deste estudo para aqueles que estão entrando em um período de consumo excessivo e inatividade, como o Natal, é que “a rotina diária de exercício vai impedir muitas mudanças negativas que podem acontecer, ainda que você esteja ganhando peso.”

Este estudo mostra claramente os efeitos em um grupo de homens jovens. No entanto, mais pesquisas são agora necessárias para encontrar as causas subjacentes, e também para ver se o mesmo acontece em outros grupos, como de mulheres e idosos, e se menor carga de treinamento causa o mesmo resultado.

Fonte : Medical News Today