PARA RECEBER NOSSA NEWSLETTER CADASTRE-SE AQUI

CONTATO

31 3222.0259 mapa
Rua da Bahia, 1900, 4º andar, Lourdes - Belo Horizonte
31 3335.8560 mapa
Av Olegário Maciel, 1600. Lourdes Shopping Diamond Mall - Belo Horizonte
14 abr 2014

Programa de exercícios domiciliares melhora a recuperação após reabilitação de fratura de quadril

Entre os pacientes que completaram a reabilitação padrão após fratura de quadril, o uso de um programa de exercícios em casa, que incluiu atividades como levantar de uma cadeira ou subir degrau resultou na melhoria da função física, de acordo com um estudo publicado no Journal of the American Medical Association (JAMA).

Mais de 250.000 pessoas nos Estados Unidos fraturam o quadril a cada ano, com muitos enfrentando graves consequências a longo prazo”. Dois anos após a fratura de quadril, mais da metade dos homens e 39% das mulheres falecem ou vivem em uma unidade de cuidados de longo prazo. Muitos desses pacientes não são mais capazes de executar de forma independente tarefas funcionais básicas que eles realizavam antes fratura, como caminhar ou subir escadas, 2 anos após uma fratura “, de acordo com o estudo. Um programa de exercícios em casa com uma supervisão mínima após o término da reabilitação formal da fratura de quadril não foi estabelecida para tais pacientes.

 

Nancy K. Latham , Ph.D., PT, da Universidade de Boston e colegas randomizaram 232 pacientes funcionalmente limitados, adultos e mais velhos, que tinham encerrado a reabilitação tradicional após uma fratura de quadril e foram orientados a iniciar um programa de reabilitação em casa incluindo exercícios como levantar de uma cadeira e subir um degrau. Os exercícios foram ensinados por um fisioterapeuta e realizados de forma independente pelos participantes, em suas casas, por um período de 6 meses ( n = 120); ou realização de apenas reeducação nutricional cardiovascular orientada por telefone ( n = 112) .

 

Entre os 232 pacientes randomizados, 195 foram acompanhados em 6 meses e incluídos na análise primária. O grupo de intervenção (n = 100) apresentou melhora em relação ao grupo controle (n = 95) na mobilidade funcional em várias medidas . Além disso, o equilíbrio melhorou significativamente no grupo de intervenção em comparação com o grupo controle, após 6 meses.

 

” A abordagem tradicional para reabilitação de fratura de quadril deixa muitos pacientes com limitações funcionais a longo prazo que poderiam ser reduzidas com a reabilitação prolongada. No entanto, é improvável que meses adicionais de reabilitação altamente supervisionados possam ser prestados aos pacientes com fratura de quadril “, os autores escrevem .

 

” Os programas de exercícios, são um desafio para as pessoas no sentido de realizá-los por conta própria. Os profissionais não tem um feedback claro sobre a realização precisa e segurança quanto à execução dos exercícios e os pacientes ficam sem a orientação de como alterar os exercícios a longo do tempo. Os resultados sugerem que a abordagem utilizada neste estudo poderia ser introduzida aos pacientes após a conclusão da fisioterapia tradicional devido à fratura de quadril. Dessa forma, podemos fornecer uma maneira mais eficaz para esses pacientes de continuar a exercer em suas próprias casas o treinamento. No entanto, pesquisas futuras são necessárias para explorar se as intervenções neste ensaio podem ser divulgadas de uma forma eficaz em termos de custos em ambientes clínicos reais. ”

 

 

Fonte: Medical News Today